FMG debate a cultura no projeto nacional de desenvolvimento

A Fundação Maurício Grabois realizará entre os dias 14 e 16 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro, o seminário “O papel da cultura no novo projeto nacional de desenvolvimento”. É o terceiro seminário sobre cultura que a entidade promove. O principal objetivo desse encontro será debater o lugar e o papel da cultura no novo projeto nacional de desenvolvimento e na própria transição ao socialismo. O evento se insere na agenda de debates do 12º Congresso do Partido Comunista do Brasil.

Entre os convidados estão o ministro da Cultura, Juca Ferreira e a secretária de Cultura do Município do Rio de Janeiro, Jandira Feghali.

A programação do evento foi concebida a partir da diretriz de que não é possível pensar nenhum processo transformador que não tenha a cultura – entendida de maneira ampla – como um dos seus elementos centrais. Conforme afirmou a Carta de São Paulo, aprovada no I Seminário Nacional (2003), “a cultura é parte indispensável do projeto de desenvolvimento soberano”.

“Ao longo desses últimos 87 anos, os comunistas brasileiros sempre estiveram presentes na luta em defesa da cultura popular, nacional e progressista’, diz o historiador Augusto Buonicore, secretário-geral da Fundação Maurício Grabois. Essa participação se refletiu, por exemplo, na formação do teatro Arena, do CPC e mais recentemente do CUCA da UNE. “Muitas das principais figuras do mundo artístico-cultural militaram nas fileiras do Partido Comunista. Nessa nova etapa história é preciso resgatar o que teve de positivo nessa tradição”, enfatiza Buonicore.

Segundo Buonicore, “é claro que para refletirmos sobre a atuação presente e pensarmos sobre o futuro – o papel da cultura na transição socialista – é preciso ter em conta as experiências avançadas que atualmente vem sendo desenvolvidas em todos os níveis das esferas públicas”. Na avaliação da FMG, é preciso atentar ao que está sendo produzido pelos movimentos culturais autônomos, que se multiplicam aproveitando o momento de maior democracia aberto com o governo Lula.

“Nesse último período, as forças progressistas vêm acumulando rica experiência à frente do trabalho cultural em prefeituras, governos de estados e, inclusive, no governo federal, passando a se constituírem em importantes referências para o mundo artístico e a população que vive nessas regiões. Agora é preciso sistematizar e divulgar essas experiências bem sucedidas”, avalia Buonicore.

A linha de pensamento do PCdoB para a área cultural pode ser constatada na proposta de seu novo Programa Socialista ora em debate. Um de seus trechos destaca: “o florescimento da cultura e da consciência nacional devem ser uma luta permanente para enfrentar a pressão ideológica, que atua para impor uma hegemonia cultural e ideológica estrangeira sobre o país, sendo isso distinto do salutar intercâmbio entre os povos. É preciso preservar e fortalecer a identidade cultural do povo brasileiro, adotando políticas que liberam sua capacidade criativa. Para tal impõe-se fortalecer as instituições públicas do setor com o objetivo de defender, fomentar e aumentar a difusão da produção cultural e artística brasileira”.

Seguindo tal orientação, o seminário debaterá estas e outras concepções sobre o papel da cultura na jornada libertária do povo brasileiro. Mais detalhes sobre o evento, bem como o local de sua realização e o endereço eletrônico para inscrição serão divulgados em breve.

Programação

14 de agosto (sexta-feira)
Das 19h às 22 h: Políticas públicas para a cultura
Expositores: Juca Ferreira, Ministro da Cultura (a confirmar); Jandira Feghali, secretária de Cultura do Município do Rio de Janeiro, e Guti Fraga, coordenador do grupo Nós no Morro

15 de agosto (sábado)
Das 9h às 13 h: A cultura e o programa socialista
Expositores: Renato Rabelo, presidente nacional do PCdoB, Manoel Rangel, diretor da Ancine e representante da Venezuela (a confirmar)

Das 14h30 às 19 h: Painel com Experiências de Gestão Pública em Cultura
Expositores: Célio Turino, secretário nacional de programas e projetos do Ministério da Cultura, Eduardo Bonfim, Secretário de Cultura de Maceió e Márcia Souto, secretária de Cultura de Olinda.

Noite: Atividade Cultural

16 de agosto (domingo)
Das 9h às 13 h: Discussão sobre a participação dos comunistas nos movimentos de cultura e formação do coletivo nacional de cultura do PCdoB
Expositor Walter Sorrentino

Da redação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s